• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Atividades em Londrina denunciam política de privatização de Temer

Ato fez parte do Dia Nacional de Luta em Defesa das Empresas Públicas e da Soberania Nacional

Publicado: 11 Julho, 2018 - 08h46 | Última modificação: 11 Julho, 2018 - 08h48

Escrito por: Armando Duarte Jr

Ascom / SEEB Londrina
notice

Com atividades realizadas em agências do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal, a diretoria do Sindicato de Londrina participou do Dia Nacional de Luta em Defesa das Empresas Públicas e da Soberania Nacional na última quinta-feira (5), mobilizando os funcionários, clientes e usuários destas duas instituições financeiras federais.

Nas atividades foi denunciada, por meio de faixas e aparelho de som a política de entrega do patrimônio dos brasileiros pelo governo Michel Temer (MDB) ao capital privado, a exemplo do que está ocorrendo com a Eletrobras e à Petrobras.

“Destacamos a importância dos bancos públicos e demais empresas nacionais que estão passando por um processo de reestruturação que tem como único objetivo prepara-las para a privatização, seguindo o receituário neoliberal que prega a redução do Estado para privilegiar o capital especulativo”, aponta o presidente do Sindicato de Londrina, Felipe Pacheco.

Uma demonstração disso, segundo Felipe, é a redução drástica de pessoal no BB e na Caixa, fechamento de centenas de unidades e digitalização de serviços, tal qual estão fazendo o Itaú, Bradesco, Santander e outros bancos privados.

“Defendemos os bancos públicos como agentes do desenvolvimento do País, responsáveis que são por políticas que não interessam aos privados, pois eles só estão preocupados em obter lucros cada vez mais escandalosos”, compara.

Para o presidente do Sindicato de Londrina, esta campanha em defesa das empresas públicas não pode parar e nas eleições de outubro eleitores e eleitoras brasileiras precisam analisar muito bem o perfil dos candidatos antes de definir em quer votar.

“Precisamos eleger pessoas que tenham propostas voltadas para a retomada do crescimento do Brasil, da democracia e do bem estar da nossa população”, ressalta.

carregando