• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

No dia 20 de agosto movimentos sociais vão às ruas por Direitos, Liberdade e Democracia

Ato será na Praça Santos Andrade, às 11h, na próxima quinta-feira

Publicado: 17 Agosto, 2015 - 08h52

Escrito por: CUT Paraná

notice



Os movimentos sociais do Paraná estarão nas ruas na próxima quinta-feira (20) na luta por Direitos, Liberdade e Democracia. O ato em Curitiba será na Praça Santos Andrade no mesmo dia em que militantes de todo o Brasil estarão reunidos em suas cidades com o mesmo objetivo. Na pauta central a defesa da Petrobrás, da Democracia, dos empregos do HSBC e a luta contra a terceirização e o presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que tem imposto uma pauta conservadora e retrógrada no legislativo federal.

“Somos contra diversas medidas adotadas pelo Governo Federal, como no caso do ajuste fiscal. Contudo, defendemos a soberania do País no sentido democrático e econômico. Por isso vamos às ruas. Defendemos os direitos sociais, a democracia e tudo o que o pré-sal representa para a sociedade brasileira”, explica a presidenta da CUT Paraná, Regina Cruz.

Uma reforma política efetiva também está na pauta dos movimentos sociais. O fim do financiamento empresarial de campanhas, um dos principais pontos defendidos pelos trabalhadores, é visto como um caminho que poderá encaminhar a resolução de diversos problemas.

“Hoje o financiamento empresarial de campanha é um grande incentivo à corrupção além de estabelecer condições extremamente desiguais no processo democrático. Este ponto é facilmente comprovado com a ausência de representatividade de diversas camadas da nossa sociedade, sobretudo no poder legislativo onde grupos formados por homens, empresários e ruralistas dominam a pauta do futuro do Brasil”, completa o secretário de comunicação da CUT Paraná.

A crítica ao ajuste fiscal e a ausência de um processo de tributação das grandes fortunas, por exemplo, é outro ponto central do debate. “O ajuste fiscal faz com que novamente o trabalhador pague a conta enquanto o andar de cima fica em berço esplêndido. Estimulam a crise para que a classe trabalhadora assine o cheque. Não podemos permitir”, completa Regina Cruz.

No Paraná, a proteção dos empregos do HSBC deve ganhar destaque especial, afinal, o centro administrativo da instituição financeira está no Estado. O banco teve sua venda anunciada pelo Bradesco e 22 mil trabalhadores estão na expectativa sobre o que acontecerá em um futuro breve.

Serviço: Ato por Direitos, Liberdade e Democracia
Data: Quinta-feira, 20 de agosto
Horário: 11h
Local: Praça Santos Andrade, s/n, Centro. Curitiba -PR