• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Plenária Sindical e Popular | Preparação da Jornada Nacional de Mobilização ‘Não Ao Golpe!’

Encontro vai preparar a Jornada Nacional de Mobilização

Publicado: 01 Junho, 2016 - 09h35

Escrito por: Franciele Petry Schramm / Cefúria

notice

Para preparar a Jornada Nacional de Mobilização que repudia o golpe de Estado que vive o país, movimentos sociais, sindicais, estudantis e populares devem se reunir em Plenária nesta quinta-feira (2), em Curitiba (PR), no sindicato estadual de professores (APP-Sindicato), às 19h.

Organizado pelo Fórum de Lutas 29 de Abril – que integra a Frente Brasil Popular no Paraná – o encontro deve envolver diferentes grupos e categorias em um debate de ações de luta contra o retrocesso de direitos.

A atividade também vai tirar encaminhamentos para a realização de um ato estadual que integrará o Dia Nacional de Mobilização ‘Fora Temer’, marcado para o próximo dia 10. Paralisações de trabalhadores estão previstas para essa data.

Realizada em todo país, a ação desse dia deve protestar contra o presidente interino Michel Temer e contra os retrocessos já sinalizados nesse período de menos de um mês, desde que assumiu a presidência após o afastamento ilegítimo da presidenta Dilma Rousseff.

Reforma da previdência, retrocesso nos direitos dos trabalhadores, desvinculação do orçamento da educação e saúde, suspensão de programas sociais como Minha Casa, Minha Vida, Fundo de Financiamento Estudantil (FIES), Programa Universidade para Todos (PROUNI) e Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (PRONATEC), criminalização e perseguição dos movimentos sociais, são alguns das medidas que foram tomadas ou apontadas por Temer.

Os atos são puxados pela Frente Brasil Popular e pela Frente Povo Sem Medo, que não reconhecem o governo interino e denunciam o golpe de Estado arquitetado para barrar as investigações da operação Lava Jato, da Polícia Federal. O propósito do afastamento da presidenta Dilma foi apresentada em gravações realizadas pelo ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado. Temer já foi citado nas delações da Lava Jato, junto com políticos como Aécio Neves. Eduardo Cunha, Romero Jucá, entre outros integrantes do Congresso Nacional.

Mobilizações na semana

No Paraná, mobilizações de trabalhadores do campo e da cidade também estão previstas, assim como um ato ecumênico. Nos dias 9 e 10, que antecedem o ato nacional, mobilizações serão realizadas para debater com os trabalhadores e organizações que integram o Fórum de Lutas 29 de Abril/Frente Brasil Popular.

A próxima semana também será marcada por mobilizações de diferentes categorias. Funcionários da Petrobrás já indicaram a possibilidade de greve. No dia 10, a Federação Única dos Petroleiros (FUP) e os sindicatos ligados devem parar suas atividades por 24h.

Em nota, a FUP alerta para “os riscos iminentes de perda de direitos e de grave retrocesso que a categoria já vive e que serão intensificados com as intenções de privatização da Petrobras e de entrega do pré-sal, reveladas por Michel Temer”. O documento aponta que as medidas econômicas do governo vão privatizar empresas públicas, retirar direitos dos trabalhadores e reduzir investimentos federais na educação, saúde, habitação, entre outras áreas sociais.

carregando
carregando