• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

APP-Sindicato cobra retirada do projeto que ataca o funcionalismo público

PL 189/2020 do governador amplia terceirizações e extingue cargos

Publicado: 25 Março, 2020 - 13h33

Escrito por: APP-Sindicato

Nani Gois / ALEP
notice

Chega de ataques ao serviço público e aos(às) servidores(as) estaduais!  Não é possível que em meio à pandemia do coronavírus com os(as) trabalhadores(as) em casa pela urgência e cuidados com a saúde, o governador Ratinho Junior encaminhe à Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) o PL 189/2020 que permite ampliar as terceirizações na administração pública e autarquias. Permite, ainda, a contratação de terceiros em cargos extintos ou que serão extinguidos.

A APP-Sindicato é contra a terceirização e está cobrando junto a parlamentares as providências para a retirada deste projeto, assim como o absurdo de exigir que servidores(as) que estão em casa de quarentena tenham que ir às ruas para defender o serviço público.

O Sindicato dialoga com deputados(as) estaduais, e o Professor Lemos (PT) destaca o absurdo de se aproveitar de um momento de pandemia para fazer este ataque. “Este projeto de lei terceiriza e extingue vários cargos do serviço público, como por exemplo, de zeladora e merendeira das escolas, de agente educacional II (administrativo), e também ataca as universidades e a saúde pública do Paraná”. Lemos adiantou que a cobrança também já está sendo feita junto a Guto Silva, secretário chefe da Casa Civil e ao presidente da Alep, Ademar Traiano (PSDB).

Para o deputado Requião Filho (MDB), a apresentação do projeto, neste momento, foi classificada como “mais uma molecagem”. “Nem só de notícia ruim vive a quarentena. O deputado Traiano mandou mensagem agora no grupo de Whatsapp dos deputados dizendo que retirou o projeto de terceirização da pauta. Vamos manter o acordo e cuidar apenas do que é importante para a população”.

Projeto de Lei 189/2020 – apresentado na tarde de terça-feira (24) pelo governador Ratinho Júnior (PSD) e fere o acordo feito pelos deputados de apenas votar em assuntos relacionados à pandemia. A Alep está fechada e os debates e votações estão acontecendo de forma remota. Veja aqui (PL das terceirizações será retirado da pauta, avisa Traiano).

Para o secretário de Comunicação da APP-Sindicato, Luiz Fernando Rodrigues, o governador que promover a terceirização do serviço público de forma irrestrita. Na educação, o Paraná tem cerca de 28 mil agentes educacionais. Desses, 10 mil já são contratados via PSS. Com o PL, não haverá mais concurso público para funcionário de escola, tampouco avanço na carreira.