• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Decreto com medidas mais restritivas reforça posicionamento da APP-Sindicato

Sindicato reafirma necessidade de denúncia da impossibilidade do retorno das atividades presenciais nas Escolas Públicas

Publicado: 01 Março, 2021 - 08h40 | Última modificação: 01 Março, 2021 - 08h43

Escrito por: APP-Sindicato

Ascom / APP-Sindicato
notice

No final da tarde desta sexta-feira (26), o comando de greve da APP-Sindicato realizou uma reunião para debater o atual cenário da pandemia no Paraná e as próximas ações a partir do novo decreto 6983/20, publicado pelo governador Ratinho Jr, que endurece as condições de isolamento no estado. No encontro que foi realizado de forma virtual em respeito às medidas de isolamento, o sindicato reforçou seu posicionamento contrário ao retorno de todas as atividades presenciais e indica a necessidade de manter o isolamento social.

A contradição do Governo do Paraná ao manter o retorno de parte das atividades presenciais e as medidas mais duras para conter a disseminação do vírus no Estado, foi a pauta principal da reunião, onde os(as) presentes dialogaram sobre as precárias condições das escolas públicas paranaenses e a falta de profissionais para aplicar as medidas de biossegurança nas unidades de ensino. De acordo com os(as) participantes, a Orientação 018/2021  publicada pela Secretaria da Educação (Seed), fere frontalmente o decreto 6983/21, pois insiste na manutenção do trabalho presencial de agentes educacionais, equipe pedagógica e direções das escolas. Isso aponta para o contraste do objetivo do governador e do secretário da Educação, Renato Feder, no momento mais severo em um ano de Pandemia.

“A nossa decisão da Assembleia está muito de acordo com as atuais situações. Na próxima semana, os professores e funcionários devem ficar em casa, seguindo o que determina o decreto. E nós vamos denunciar a Seed por estar descumprindo o decreto publicado hoje. Temos uma ferramenta importante para impedir o negacionismo da Secretaria da Educação”, destaca o presidente a APP-Sindicato, Professor Hermes Leão.

O comando de greve indicou ainda que a categoria deve manter a mobilização denunciando as atuais condições das escolas que impedem o retorno, sensibilizando os(as) demais profissionais e a população sobre os riscos da volta das aulas presenciais no Paraná, principalmente em um momento tão crítico. O comando de greve se reunirá novamente na próxima sexta-feira (5), com a possibilidade de reunião extraordinária em caso de debate de temas urgentes.

“Precisamos manter a mobilização, denunciar a falta de condições das escolas públicas e reforçar nosso posicionamento pela proteção da segurança e vida dos(as) professores(as), funcionários(as) de escola, estudantes e de toda a comunidade escolar. Não podemos retornar com as atividades presenciais. Esta realidade está colocada na frente do Governador e sua equipe”, enfatizou Hermes Leão.