• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Feijão ou Fuzil? Os caminhos do Brasil após o 7 de setembro

Quarta Sindical recebe o ex-tesoureiro da CUT, Delúbio Soares e o delegado Pedro Filipe, para uma análise de conjuntura

Publicado: 01 Setembro, 2021 - 12h06 | Última modificação: 01 Setembro, 2021 - 17h56

Escrito por: CUT-PR

Reprodução
notice

Feijão ou Fuzil? A escolha não parece difícil para a maioria dos brasileiros, muito embora o Presidente da República pense o contrário. Para debater o futuro do Brasil no curto e médio prazo, o Quarta Sindical desta semana recebeu o ex-tesoureiro da CUT, Delúbio Soares e o delegado Pedro Filipe, para uma análise da conjuntura e dos desdobramentos do cenário político no País. 

Para Delúbio Soares, toda a movimentação de Jair Bolsonaro, pode ser apenas uma cortina de fumaça para esconder os sucessivos fracassos de sua gestão. “É um governo que não consegue resolver crise econômica, não consegue resolver a crise sanitária e a crise moral. É um País cheio de corrupção, a CPI está mostrando isso e se não fosse a CPI, teriam sido compradas vacinas a preços exorbitantes. Isso tudo é uma tentativa de desviar a atenção. Os problemas reais são desemprego, desalento, a fome que campeia de norte a sul e a crise sanitária, já que devemos chegar até o final do mês que vem com mais de 600 mil mortes, o que representa mais 600 mil famílias que perderam um ente querido”, avaliou. 

O delegado Pedro Filipe também acredita em uma cortina de fumaça e não vê, neste momento, condições objetivas para uma ruptura institucional. “Não vejo, principalmente na Polícia Civil, esse clamor, esse apoio para uma ruptura democrática. Até porque fomos completamente abandonados por este governo. Foi eleito prometendo mundos e fundos e até agora não fez nada. Qual o projeto de segurança pública que o Bolsonaro apresentou até o momento? Nada. Eu percebo que esse público, que foi grande parte da base bolsonarista em 2018, começa a perceber a grande fraude que foi a eleição do Bolsonaro. Na PM vemos alguns focos de apoio mas não acredito que seja suficiente para uma ameaça de um golpe. Lógico, devemos estar atentos, ir para as ruas, mas não acredito que estejamos ameaçados por um golpe”, analisou. 

No programa desta semana você ainda confere análises sobre as manifestações de 7 de setembro, os desafios do campo progressista e muito mais. Veja tudo isso assistindo, na íntegra, a edição desta semana disponível no vídeo abaixo e não esqueça de anotar na sua agenda: Todas as quarta-feiras, às 11h30, o Quarta Sindical é transmitido ao vivo em FB.com/CUTdoParana e FB.com/BdFPR e nas páginas parceiras que retransmitem o programa.