• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Jornalistas brasileiros respaldam a “Chapa Audálio Dantas” nas eleições da FENAJ

Do total de 2.877 votos válidos coletados em todo o Brasil, 2.585 foram para a Chapa Audálio Dantas

Publicado: 23 Julho, 2019 - 15h24 | Última modificação: 23 Julho, 2019 - 15h34

Escrito por: FENAJ

notice

A Chapa Audálio Dantas – FENAJ em defesa dos Jornalistas, do Jornalismo e da Democracia” foi respaldada nas eleições para escolha da nova gestão da Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), obtendo 89,85% dos votos no pleito encerrado no último dia 18 de julho. Reeleita presidenta, a jornalista Maria José Braga conduzirá a entidade pelo triênio 2019-2022.

 

Do total de 2.877 votos válidos coletados em todo o Brasil, 2.585 foram para a Chapa Audálio Dantas, única que se apresentou para o pleito, resultado da unidade entre os grupos com atuação no movimento sindical dos jornalistas, após 20 anos de eleições com disputa. Segundo a Comissão Eleitoral Nacional, o total de votantes superou o quórum exigido pelas regras eleitorais.

 

Para a Comissão Nacional de Ética, foram eleitos Kardé Mourão (2.154 votos), Osnaldo Moraes (2.060 votos), Antônio Pinheiro Sales (2.034 votos), Cláudia de Abreu (1.985 votos) e Salomão de Castro (1.950 votos).

 

A eleição em números

 

Votos coletados – 2.877

 

Votos na Chapa Audálio Dantas – 2.585

 

Votos nulos – 11

 

Votos em branco – 253

 

Votos anulados pela CEN – 28

 

Congresso definirá prioridades

 

Entre os desafios a serem enfrentados pela nova diretoria da FENAJ no atual cenário brasileiro está a reforma da Previdência em tramitação na Câmara dos Deputados, que dificulta o acesso da classe trabalhadora a aposentadoria pelo INSS. Outra questão é a tentativa de desregulamentação da profissão, com ataques patronais à jornada de trabalho e ao reconhecimento de funções da categoria.

 

A FENAJ realizará seu 38º Congresso Nacional, para definir as próximas lutas em prol dos direitos dos jornalistas. Com o tema “Reafirmar o Jornalismo e o papel dos Jornalistas”, o evento acontecerá de 22 a 24 de agosto, em Fortaleza-CE. O evento marcará também a posse solene da nova diretoria.

 

Participação nos Estados

 

A FENAJ reúne 31 Sindicatos de Jornalistas do país e é a única Federação sindical brasileira que realiza eleições diretas para escolha de sua diretoria e da Comissão Nacional de Ética. Num país de dimensões continentais, a votação facultativa superou o quórum graças ao emprenho dos representantes da categoria de Norte a Sul do Brasil.

 

Com 467 votos, São Paulo é o maior colégio eleitoral e foi o Estado que garantiu maior número de votos para a Chapa Audálio Dantas. Em seguida, veio o Ceará, com 244 votos. Os dois são, respectivamente, os Estados dos candidatos eleitos primeiro vice-presidente e segunda vice-presidenta da FENAJ, Paulo Zocchi e Samira de Castro.

 

Também registraram votação significativa o Paraná (239 votos) e Minas Gerais (150 votos), ambos com represantes na Executiva eleita, bem como em Departamentos da nova diretoria da Federação.

 

O esforço para a realização das eleições envolveu praticamente todos os Sindicatos de Jornalistas do país e não apenas os maiores colégios eleitorais. São destaques pela votação obtida para a chapa a Bahia (142 votos), as Alagoas (134 votos), o Município do Rio de Janeiro (126 votos) e Sergipe (122 votos).

 

Na Região Norte, praticamente todos os jornalistas que foram às urnas referendaram a Chapa Audálio Dantas. O mesmo foi verificado no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina, no Espírito Santo, no Maranhão, na Paraíba e no Rio Grande do Norte.

 

Os sindicatos de jornalistas de Dourados, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul informaram que não realizaram eleições. Já os sindicatos do Estado do Rio de Janeiro e do Município de Juiz de Fora não responderam aos comunicados da Comissão Eleitoral Nacional e não informaram se realizaram o processo eleitoral.


Paraná

 

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (SindijorPR) está representado na nova diretoria da Fenaj. A diretora Paula Padilha está na Executiva da Fenaj. Já o diretor-presidente Gustavo Vidal no departamento de mobilização, negociação salarial e direito autoral. "Os jornalistas do Paraná estarão representados na direção executiva e nos departamentos da Fenaj, uma importante oportunidade de participarmos ativamente do fortalecimento do movimento sindical nacionalmente, de nos articularmos enquanto categoria e de lutarmos juntos pela valorização da profissão de jornalista, atacada diariamente na atual conjuntura de retrocessos. Também acreditamos que somente coletivamente e pela via sindical podemos nos colocar no enfrentamento às constantes tentativas de retirada de direitos consolidados de toda a classe trabalhadora no atual momento político, econômico e social que o país vive. E é pela convergência dessas pautas de luta que construímos uma chapa de unidade para que os jornalistas se sintam representados e legitimados para também fazer parte da luta em defesa da profissão". salienta Padilha.

 

Ao todo, o SindijorPR registrou em sua base 239 votos no Estado, dos quais 223 foram na chapa. As urnas percorreram locais de trabalho e redações de Cascavel, Curitiba, Foz do Iguaçu e Ponta Grossa.