• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Luta por direitos deve ser universalizada nos espaços legislativos

Quarta Sindical recebeu o presidente da CUT Brasil, Sérgio Nobre e o deputado e presidente do PT-PR, Arilson Chiorato, para tratar da Plataforma da Classe Trabalhadora

Publicado: 23 Setembro, 2020 - 12h45 | Última modificação: 23 Setembro, 2020 - 16h49

Escrito por: CUT Paraná

Reprodução
notice

O Quarta Sindical desta semana recebeu o presidente da CUT Brasil, Sérgio Nobre e o presidente do PT-PR e deputado estadual, Arilson Chiorato. Eles conversaram sobre a Plataforma da Classe Trabalhadora, documento produzido pela central a cada dois anos e que traz as principais demanda dos trabalhadores e trabalhadoras para o poder público. 

“Nós, do movimento sindical, lutamos por conquistar direitos no local de trabalho. É importante que essa luta seja universalizada através da legislação. É preciso lutar por leis que protejam o trabalhador e a trabalhadora”, apontou Nobre. “O Sindicato tem que lutar para que você tenha boas condições no local de trabalho. Mas quando sai do local e vai para o bairro não tem transporte, não tem saneamento, escola, posto de saúde. É muito importante a luta por esses direitos, que são decididos na câmara de vereadores, nas assembleias legislativas e no congresso nacional”, completou. 

O deputado Arilson Chiorato analisou as candidaturas do Partido dos Trabalhadores para estas eleições e apontou, além de uma grande participação, um processo de representatividade amplo. “ PT tem um elevado número de candidaturas sindicais, pessoas comprometidas com a defesa do trabalhador. Também tem um grande número de candidatos LGBTI, que são pessoas que sofrem preconceito histórico. Há candidatos negros e negras, com o maior número da história. São 1.800 a candidatos a vereador no Paraná. Nem no auge do presidente Lula, com mais de 80% de aprovação, tivemos esse número de candidatos. Um a cada dois paranaenses poderá votar num candidato a prefeito ou vice-prefeito do PT”, analisou. 

O presidente da CUT Paraná, Márcio Kieller, que também apresenta o Quarta Sindical, reforçou o papel da plataforma. “Historicamente a central apresenta para a sociedade essa discussão da Plataforma da Classe Trabalhadora. Ela representa a reafirmação de um projeto antagônico ao que está aí. É a valorização da classe trabalhadora, dos seus direitos e de uma sociedade mais justa e igualitária”, completou. 

A situação da pandemia e a classe trabalhadora, as retiradas de direitos no Congresso Nacional, os candidatos do campo sindical, a reaproximação com eleitores de Bolsonaro e avaliação do chefe do executivo, entre outros temas foram debatidos no programa que você confere na íntegra no vídeo abaixo. Não se esqueça, o Quarta Sindical é transmitido toda quarta-feira, às 11h30, no perfil do Facebook da CUT Paraná e do Brasil de Fato Paraná.